Na Pilha!

Poupar é possível

Da edição
por: Na Pilha!
Data: 30/05/2019 | 13:48

Quando o assunto é poupar, Luana Silveira da Silva, 19 anos, é exemplo. Após a conclusão do Ensino Médio em 2017, a guria se cadastrou no programa Jovem Aprendiz e, logo na sequência, teve a experiência com o primeiro emprego.

Hoje, ela atua no setor de Administração da Prefeitura de Venâncio Aires, mas já passou por outros lugares, como a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Social. 'Acho essa oportunidade excelente, uma ótima maneira de a gente estar no mercado de trabalho e aprender', considera a menina, que sonha em cursar Fisioterapia.

Incentivada pelo pai, Luana tem bem definidas as metas para fazer seu dinheirinho render. 'Ele sempre me diz que precisamos primeiro juntar o valor para comprar o produto à vista. E eu tento seguir as dicas dele. Lógico que, às vezes, não dá muito certo. Por exemplo, esses dias comprei meu celular e fiz parcelado, mas, assim, consigo me basear no que eu ganho e pagar certinho', comenta.

A garota recorda que com o primeiro salário renovou o roupeiro. 'Meus pais deixaram aquele dinheiro só pra mim, eu precisava de roupas e comprei bastante.' Além dos gastos mensais e com o curso de Massoterapia que realiza, a jovem aprendiz garante que consegue poupar um pouco cada mês, para realizar seus objetivos. 'Tenho minhas economias, tenho como objetivo ir à praia no ano que vem', conta.

'Estou poupando dinheiro para fazer uma viagem. Todo mês eu guardo um pouquinho e me policio para não gastar. Se dá uma urgência, eu tiro, mas, no mês seguinte, coloco de volta.'

Luana lembra que nas aulas de matemática na Escola Estadual de Ensino Médio Wolfram Metzler, onde estudava, os professores ensinavam a matemática financeira básica. Entretanto, ela sabe que o incentivo maior veio, mesmo, da família. 'Quando eu era pequena, meu pai me dava umas moedinhas e eu guardava no meu cofrinho. Depois, quando juntava, podia comprar algo pra mim.'

Para seguir: Me poupe

Aprender sobre economia ficou mais simples desde que o Me Poupe foi criado. Com um canal no YouTube, página no Facebook, conta no Instagram e mais um site gerido pela Nathalia Arcuri, explicando de uma forma divertida sobre educação financeira, fica até mais fácil controlar e saber gerir as próprias finanças.

A Nath, como é conhecida, desenvolveu a primeira plataforma de entretenimento financeiro do mundo. Mas o que ela tem de diferente dos outros? Enquanto a maioria das outras crianças estava com uma ideia vaga sobre o que era dinheiro, ela já guardava dinheiro para comprar um carro quando completasse 18 anos.

O trabalho entorno do Me Poupe começou em 2015. Desde então, a jornalista de formação compartilha, em suas plataformas, dicas de como guardar dinheiro, explicando sobre investimentos e todas essas questões que envolvem dígitos.

Economia desde a primeira mesada

Para orientar os jovens a administrar de forma correta o seu dinheiro, o economista e professor da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Silvio Cezar Arend, indica algumas práticas simples para começar desde cedo.

De acordo com ele, a educação financeira vem da formação familiar e escolar. Por isso, o cuidado com os gastos deve começar desde a primeira mesada. Uma das orientações do professor é não se entusiasmar com o primeiro salário.

Ele observa que a maioria dos jovens investe o dinheiro em tecnologia, jogos, objetos da moda, cinema e jantares. Mas, tudo vai depender das condições financeiras de cada um. Por isso, nem sempre dá para se inspirar nos colegas do grupo. Às vezes, é preciso ir para a ponta da caneta para não ultrapassar o orçamento.

Foto: Divulgação / Na Pilha!Economista Silvio Arend garante que economizar traz tranquilidade e segurança e deve começar na primeira mesada
Economista Silvio Arend garante que economizar traz tranquilidade e segurança e deve começar na primeira mesada

6 dicas para economizar e investir

1 Antes de sair gastando por aí, 10% do salário deve ser guardado. Por exemplo, um estagiário que ganha R$ 600 deve economizar R$ 60 ao mês. Vale o mesmo para a mesada.

2 Assim que acostumar a manter este hábito, pode ir aumentando o percentual: 20% dos rendimentos líquidos para depósito e 80% para gastos gerais.

3 O indicado é fazer a reserva já no início do mês, antes de ir às compras. Se ainda sobrar uma 'graninha', deposite também no fim do mês.

4 Opte pelas compras à vista, pesquise o preço e as melhores condições de pagamento. Comprando à vista, sempre dá para tentar um desconto.

5 Deposite seu dinheiro em uma caderneta de poupança, é mais seguro e tranquilo.

6 Baixe aplicativos no celular que ajudam a controlar melhor os gastos. Eles permitem que você anote tudo o que gasta e assim consiga ter uma visão do todo. Uma das opções é o Wisecash.

Fonte: Economista Silvio Cezar Arend