Pokémon Go: por que o jogo é tão viciante?

Tecnologia
por: Mônica da Cruz
Data: 07/08/2016 | 22:00

Não há dúvidas que Pokémon Go é o jogo do momento, para não falarmos em 'vicio do momento'. Grupos reunidos em pontos da cidade, caminhadas para conseguir evolução, desafios e novas conquistas. O universo pokémon já conhecido de muitos, ganhou uma nova cara - bem mais versátil, atrativa e intressante.

O jogo produzido pela The Pokémon Company, em parceria com a Niantic Labs. e Nintendo, foi liberado recentemente no país, mas já é febre, mania, vicio!!!! 

>> Curiosidades sobre Pokémon Go + linguagem pokémon
>> Pokémon Go: confira o passo a passo para jogar

Mas, afinal, o que o jogo tem de tão especial assim? Fomos atrás dessas informações da melhor forma possível: falando, claro, com quem joga e não desgruda o olho da tela do smartphone!

Confira:

Foto: Reprodução / Facebookfff

O técnico em informática Guilherme Nunes, 24 anos, comenta que baixou o jogo, pois além de ser a febre do momento, é sobre um desenho que assistiu muito durante sua infância. Outro ponto que o motivou, é o fato de ser uma revolução na 'era dos games', devido a realidade virtual que o jogo possui.

Para Guilherme, a 'febre' pelo jogo é momentânea, especialmente porque em Venâncio Aires, cidade onde reside, há apenas um ginásio e dois pokestop que são bem afastados do centro da cidade.

"Mas o sucesso vem em virtude de tu poder ver o pokémon através da câmera do celular e pelo fato de que se você não sair para a rua e deixar de ser sedentário, você não vai capturar nada", destaca o técnico de informática.

Ao todo, Guilherme já possui 183 pokémons e destes 72 não são repetidos.

Foto: Reprodução / Facebookvv

"Resolvi baixar o jogo porque essa ideia de caminhar pela cidade para procurar pokémon parece muito legal e eu queria ver como era", revela a acadêmica Natália Kist, 20 anos. 

A venâncio-airense relata que assistia o desenho com o irmão, mas que era muito pequena e que, por isso, não lembra de muita coisa. Mesmo baixando o jogo, a acadêmica não pode experimentá-lo de forma completa. "Não achei nenhum ginásio ainda e não pude sair para procurar muita coisa, mas quero resolver isso nos próximos dias", comenta.

Mesmo não conhecendo muito sobre o jogo, Natália explica que pretende continuar jogando, afinal é só com a prática que alguns aspectos serão descobertos. Para ela, Pokémon Go é um sucesso, exatamente por ser um jogo mais 'real', onde as pessoas podem sair pela cidade caçando pokémons, algo diferente da rotina de muitas delas.

Foto: Reprodução / Facebookkk

O acadêmico Felipe Schwengber, 22 anos, resolveu jogar porque sempre foi fã da franquia pokémon. "Sempre assisti os animes quando criança", revela. Segundo ele, o jogo é ótimo e se tornou um sucesso por disponibilizar aos fãs a possibilidade de capturar pokémons e, também, de se tornarem 'mestres pokémons'. 

Felipe conta que já descobriu pokestops e ginásios, porque participa de um grupo onde as pessoas vão repassando estes tipos de informações. Ao todo, o acadêmico já capturou em torno de 50 pokémons.