Para você professor: muito obrigada!

Da edição
por: Mônica da Cruz
Data: 15/10/2015 | 15:15

Foto: Arquivo Pessoal / Na Pilha!A foto é com uma das melhores professoras da minha vida. Mas vale parar representar todas que passaram por minha vida!
A foto é com uma das melhores professoras da minha vida. Maela representa todos os mestres que me inspirararm

'Caro Professor,

Alguns - ou muitos - anos já se passaram. Meu cabelo já cresceu, assim como a minha paciência aumentou, mas a minha voz ecoando pela sala ainda continua a mesma. Meu desejo de mudar o mundo, bem como minhas crises existênciais ainda estão aqui, um pouco mais calmas, diga-se de passagem. Os cadernos e livros e apostilas continuam sendo riscados - com canetas coloridas, lápis e, agora, cheia de post it. Minha 'sede' por questionar e argumentar, adivinhe, se multiplicou e hoje o medo de fazer alguma pergunta idiota não existe mais.

Parece que foi ontem que eu ouvia de você um 'acalme-se, tudo irá dar certo' e você, mais uma vez, tinha razão. Os trabalhos se multiplicaram, assim como a correria do dia a dia, mas os livros de cabeceira ainda me fazem companhia. Todos os conselhos, inclusive os que eu não achava relevantes, fizeram a diferença nessa caminhada. E, sim, a Faculdade é bem mais 'puxada', mas o aprendizado faz tudo valer a pena.

Já faz algum tempo desde a última prova, mas todas as notas, inclusive as que não me agradavam, me fizeram chegar até aqui e você, caro professor, também tinha razão quanto a isso: as notas, elas não importam tanto assim. Do que adianta tirar a nota máxima quando o aprendizado e a felicidade por ter entendido o conteúdo é baixa? Do que adianta tirar a nota mais alta se duas semanas depois já não é possível lembrar o conteúdo? Mais vale uma nota mediana e um aprendizado completo. É, você tinha razão.

Os trabalhos em grupos? Ah, isso continua daquele jeito... Daquele meu jeito. Você sabe, sou inquieta demais para deixar tudo para a última hora ou para a semana ou mês que vem. Gosto de resolver tudo rápido e fazer bem, bem, bem feito e, por isso, as dores de cabeça continuam e aquele apertinho no peito de 'lá se foi a minha ideia' também. Mas, diferente de alguns anos, eu relevo. Respiro e entendo que tudo tem algum motivo e que se é para ser dessa forma, que seja.

Alguns anos se passaram, caro professor, mas as tuas lições, teus conselhos e, até mesmo, os 'puxões de orelha', estão guardados. Eu podia não entender naquela época, mas hoje em dia sei a importância que tudo isso teve para o meu crescimento pessoal e profissional. Um obrigada é pouco. Um muito obrigada também. Mas vale a intenção, não é mesmo?

Obrigada por tudo, caro professor. Por me ensinar a ir além, por não me deixar desistir dos meus sonhos e desejos, por me fazer acreditar que tudo é possível, mesmo quando o ânimo está baixo. Obrigada por segurar a minha mão e me ouvir e obrigada, também, por me pedir silêncio. Tudo isso me fez crescer e me tornar uma pessoa muito melhor.

Feliz dia, feliz mês, feliz ano. Feliz profissão!'