O que esperar de 2019?

Da edição
por: Rosana Wessling
Data: 27/12/2018 | 10:51

O que esperar de 2019?


Vai ser ano de troca de governo do Estado e do País. Vai ser ano de Rock in Rio. Vai ser ano de Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim), em Venâncio Aires. Estamos na reta final de 2018, mas as atenções já estão voltadas para 2019, que espia atrás da porta com seus 365 dias e promete uma série de mudanças, expectativas e desafios.
Na última edição, apresentamos histórias de jovens que já projetam um 2019 de novidades: a troca de escola, a procura de um emprego, o engajamento na maior festa da Capital Nacional do Chimarrão.
Assim como eles, cada um tem expectativas para o ano novo. Fica aqui registrado, nosso desejo de que elas se concretizem e que os próximos 12 meses sejam repletos de realizações, filmes e séries bacanas, muito estudo, relacionamentos legais, momentos divertidos com os amigos e apoio para encarar as dificuldades. Um 2019 pilhado para você!

##

Expectativas e desafios para 2019

Iasmin Emanueli Becker, 15 anos, terá uma grande mudança em 2019. Ela concluiu o Ensino Fundamental na Escola Estadual de Ensino Médio Sebastião Jubal Junqueira, em Vila Deodoro, e agora, comemora sua aprovação na Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (Efasc), para cursar o ensino médio técnico em Agricultura.
Iasmin viveu até os 7 anos na cidade, e depois, mudou-se para o interior, em Linha Maria Madalena. 'Foi uma mudança muito drástica. Porém, hoje reconheço como é bom morar no interior, ter uma natureza tão rica no quintal de casa, colher na horta o alimento que vamos comer, e poder fazer parte de uma comunidade tão unida.'
Iasmin conta que a família a incentivou muito a buscar um novo sonho para o próximo ano, bem como professores e integrantes da Efasc.'Isso despertou o interesse e cada vez que ia pesquisar sobre a escola, me apaixonava e me encantava. Hoje já posso dizer que faço parte dessa família.'
Um dos grandes desafios para o próximo ano, para a estudante, será ficar longe de casa - na Efasc, as atividades ocorrem de maneira intercalada, na qual os jovens ficam uma semana direto na escola e outra semana na propriedade rural da família. 'Estou recebendo muito apoio da minha família, acho que isso não vai ser algo tão ruim. Muita coisa vai mudar, principalmente porque vou estar cinco dias longe de casa, mas acredito que tudo vai mudar positivamente.'
Para 2019, a estudante espera aprender todo o básico de uma escola, mas acima de tudo aprender a conviver com diversas pessoas, de vários lugares, descobrir novos horizontes, outros cotidianos e fazer novas amizades.

Foto: Arquivo pessoal / Folha do MateIasmin reconhece a qualidade de vida no interior e se prepara para estudar na Escola Família Agrícola
Iasmin reconhece a qualidade de vida no interior e se prepara para estudar na Escola Família Agrícola

 

Em busca de emprego

Aprovado para o 3º ano na Escola Estadual de Ensino Médio Cônego Albino Juchem (CAJ), Guilherme Luís Reis, 16 anos, quer aproveitar a reta final do ensino médio para ingressar no mercado de trabalho, em 2019.
Com dois cursos profissionalizantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) concluídos, ele está contanto os dias para ter uma nova experiência. 'Quero trabalhar para não ficar só em casa e também ganhar um dinheirinho', comenta.
Apesar dos cursos de 'Auxiliar de mecânica industrial' e de 'Mecânica de usinagem CNC', Guilherme sabe que trabalhar na área é difícil, por ainda ser menor de idade, e, por isso, está disposto a um desafio em qualquer empresa. 'Fiz a prova da Eccos para estagiário da Prefeitura e fiquei em 11º lugar. Agora, estou esperando me chamarem.'

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateGuilherme está na expectativa para começar a trabalhar
Guilherme está na expectativa para começar a trabalhar


Ano intenso para a rainha da 15º Fenachim


Para a rainha da 15ª Fenachim, Lavínia Wachholz Naue, 20 anos, 2019 vai ser especial, intenso e de muita correria, com os preparativos e a divulgação do maior evento cultural de Venâncio Aires. A festa ocorre de 1º a 5 e de 9 a 12 de maio.
Na opinião de Lavínia, o fim do ano é o momento de agradecer pelos sonhos realizados e de renovar esperanças. Para ela, ter se tornado soberana da Fenachim foi um de seus sonhos que se concretizou em 2018. 'Agora, estando à frente da festa do nosso município, que já podemos dizer que é um grande sucesso, renovo minhas esperanças e expectativas para que possamos realizar a divulgação e organização da Fenachim 2019 da melhor maneira possível', destaca.

Foto: Cassiane Rodrigues / Folha do MateDepois de realizar sonho de ser soberana, em 2018, Lavínia se prepara para um ano de muito envolvimento com a Fenachim
Depois de realizar sonho de ser soberana, em 2018, Lavínia se prepara para um ano de muito envolvimento com a Fenachim

 

E você, espera o que para 2019?


Fisk