Na Pilha!

Novas perspectivas de vida a partir da poesia

Da edição
por: Mônica da Cruz
Data: 21/07/2016 | 17:30  Atualizado: 20/07/2016 | 17:30

Foto: Divulgação / Arquivo Pessoaldfdgfd

'Eu adoro ler, desde criança me prendia aos contos infantis e depois passei a ler obras maiores. O jeito que os escritores descrevem o mundo me encanta, cada detalhe é contado com emoção e eu queria passar isso na minha perspectiva', foi assim que a estudante Mariara Kessler, 17 anos, começou a ler e a se 'prender' no universo das letras.

Segundo Mariara, ao escrever ela encontra uma espécia de refúgio da realidade, onde tenta colocar no papel o máximo de seus sentimentos e, também, o modo como enxerga as pessoas e o mundo. 'Quando algo me traz inspiração, posso transformar em poesia', destaca.

A estudante conta que encontra inspiração nas obras de Carlos Drummond de Andrade, Machado de Assis e Clarice Lispector.

Conforme Mariara relata, eles foram os primeiros escritores com os quais se identificou e, por isso, valoriza muito o trabalho de cada um. Para a estudante, a poesia lhe trouxe uma nova perspectiva de vida.

Posso encontrá-la em todos os lugares, o modo como vejo e sinto as coisas se tornaram mais intensos

POESIA
Retrato

No domingo, sonhei com Amélia, as ondas do seus cabelos castanhos caindo sobre os ombros, cada traço presente no seu rosto, os lábios rachados, o afago colocado em cada dedo ao dançar pela pele nua e morna.
No ato, seu corpo cálido, ofegante ao toque oposto. Em meu coração flácido, ofereço abrigo, eternizando-a em cada verso. És poesia, inspiração incessante para o meu ser. Privilégio é o nu da alma.


Fisk