Na Pilha!

Futebol Americano: conheça Guilherme Rigatti, quarterback do Bulldogs F.A., de Venâncio Aires

Entretenimento
por: Mônica da Cruz
Data: 15/07/2016 | 14:00

Quarterback, ou simplesmente QB, é uma das posições mais conhecidas do Futebol Americano. Isso se deve, talvez, ao fato de um dos jogadores mais famosos dessa posição ser Tom Brady (marido da modelo brasileira Gisele Bündchen), do New England Patriots.

Os jogadores desta posição, são membros da equipe ofensiva do time e alinham-se logo atrás da linha central, no meio da linha ofensiva. A função do quarterback é dar início as jogadas e fazer passes para os wide receivers e algumas vezes para os tight ends. 

No post de hoje, apresentamos para você, leitor, o quarterback do Bulldogs F.A., de Venâncio Aires. Confira:

Camisa 17 do time venâncio-airense, Guilherme Rigatti Martins, 20 anos, conta que o Futebol Americano entrou, de fato, em sua vida em 2014, quando começou a acompanhar todos os jogos e campeonatos com os amigos.

Foto: Mônica da Cruz / Na Pilha!vccxvcx

Natural de Estrela, o jogador destaca que virou o quarterback do Bulldogs depois do incentivo dos colegas. 'Eles me falaram para fazer o teste, porque eu iria bem. Depois, fiz dois, três treinos separados com uma avaliação do Header Coach Miguel Greiner e do treinador Gustavo Shimata.' Depois disso, Rigatti virou, enfim, o quarterback da equipe.

Sobre os desafios da posição, o jogador relata que o mais difícil é lidar com o próprio psicológico, já que ele carrega muita responsabilidade.

 

Se eu não fizer o que foi mandado, tudo estará perdido

Entre suas inspirações, Rigatti destaca o jogador Joe Montana. Mas, não basta apenas ter um ídolo, é preciso contar com apoio de amigos e familiares, e isso o jogador sempre teve. Segundo ele, o apoio de sua família, em especial de sua mãe, e da namorada foram fundamentais para continuar no esporte.

Foto: Mônica da Cruz / Na Pilha!fgfhg

 

Para Rigatti, o F.A. mudou muitas coisas em sua vida, principalmente a adaptação necessária para continuar no time. Além disso, ele destaca que aprendeu a ter mais respeito e gratidão tanto dentro quanto fora dos gramados.


Fisk