Na Pilha!

Diretor do IFSul Campus Venâncio Aires fala sobre as ocupações na instituição

Da edição
por: Mônica da Cruz
Data: 08/11/2016 | 15:00

O Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico da Rede Federal e, atualmente, Diretor Geral do IFSul Campus Venâncio Aires, Cristian Oliveira da Conceição, relata que tem acompanhado de perto as ocupação dentro do IFSul e nenhuma delas utilizou força desproporcional ou causou dano ao patrimônio público.

Foto: Divulgação / Na Pilha!Ocupações estudantis já tomaram escolas e universidades de todo o Brasil
Ocupações estudantis já tomaram escolas e universidades de todo o Brasil

Cristian destaca que, como gestor, ele tem a responsabilidade de cumprir as leis, as normas constitucionais e os princípios ligados a elas. 'Entretanto, também temos que evitar o conflito, a injustiça, dar exemplo e lembrar constantemente que nosso fim é atender a sociedade, nosso caso, prioritariamente, nossos estudantes e a comunidade de Venâncio", afirma o diretor.

De acordo com o profissional, se os próprios estudantes estão ocupando seus espaços de direito e lutando pela manutenção dos mesmos, como é possível ser contrário a isso?

Para Cristian, é importante falar sobre as ocupações, porque a maioria das críticas feitas sobre o assunto é em relação aos estudantes serem baderneiros, estarem depredado patrimônio público. Porém, segundo o profissional, a maioria destes jovens estão mais comprometidos e fundamentados do que boa parte da população brasileira.

'Se não falarmos sobre isso, os excepcionais casos onde houveram problemas se sobressaem sobre a grande maioria de ocupações pacíficas. Aqui em Venâncio, os estudantes fizeram um dia simbólico de ocupação com debates, filmes, leituras sobre assuntos relacionados à PEC 55, reforma do Ensino Médio e questões sociais', salienta.