Conheça três jovens que fizeram de 2016 um ano melhor

Entretenimento
por: Mônica da Cruz
Data: 17/12/2016 | 15:00

2016 não foi um ano fácil - em nenhum aspecto, praticamente. E algumas atitudes nos fazem pensar que, se não estamos vivendo no século passado, estamos, ao menos, retrocedendo muito.

Mas há quem, ainda, tente fazer algo pelas pessoas e pelo mundo e, assim, mostre a todos que é possível, sim, melhorar e propiciar algo bom para diferentes pessoas.

Neste ano, por exemplo, três jovens resolveram enfrentar grandes obstáculos, vencer medos e proibições, para, de alguma, forma ajudar o próximo e contribuir para que 2016 e os próximos anos fossem um pouco melhor. E conseguiram!

>> Negin Khpalwak:

Com apenas 19 anos, ela lidera uma orquestra afegã que arrisca a vida tocando música. É o primeiro conjunto só com mulheres na história do país. Batizada de Zohra, a orquestra diz que quer transformar a percepção internacional de seu país e aumentar a consciência das questõs de direitos das mulheres. 

 

Foto: Divulgação / InternetNegin, mesmo sem ameaçada e rejeitada pela família, não desistiu e hoje está a frente da orquestra
Negin, mesmo sem ameaçada e rejeitada pela família, não desistiu e hoje está a frente da orquestra

>> Marley Dias:

 

Com 11 anos, a jovem se tornou mundialmente conhecida por estar juntando milhares de livros sobre garotas negras e fazendo campanhas visando promover a diversidade na literatura infantil. Marley já juntou mais de 7000 livros e, com eles, pede mais diversidade nos livros infantis em sua campanha #1000BlackGirlBooks.

 

Foto: Divulgação / InternetMais diversidade, sim! É isso que pede a campanha de Marley
Mais diversidade, sim! É isso que pede a campanha de Marley

>> Yusra Mardini:

 

Vocês lembram da menina síria que nadou durante muito tempo para resgatar outros refugiados que, assim como ela, tentavam fugir da guerra? Pois bem,Yusra arriscou sua vida nadando por três horas para salvar 18 refugiados que tentavam atravessar o Mar Mediterrâneo para chegar à Europa. Além disso, a jovem participou da Olímpiada Rio 2016, junto com o time de refugiados. 

 

Foto: Divulgação / InternetYusra arriscou sua vida para salvar 18 refugiados
Yusra arriscou sua vida para salvar 18 refugiados