Na Pilha!

Atletismo: Feras do esporte e o incentivo na região para praticar o esporte

Da edição
por: Daniel Heck
Data: 31/05/2018 | 12:00

Uma modalidade histórica que já revelou muitos atletas, gerou medalhas em Olimpíadas, mas mais do que isso, o atletismo é um esporte que tira jovens de mundos secundários e de caminhos nada saudáveis.

Em Venâncio Aires, a pista da Escola Monte das Tabocas é o local de referência para quem pensa em praticar esse esporte, porém o local carece de cuidados e está em fase de tramitação para ser municipalizado para então ser utilizado também pela comunidade. A pista atlética, no bairro Aviação, segue em fase final de instalação. Com isso, o município não conta com um local público para desenvolver o atletismo e isso interfere na formação de atletas, bem como na disseminação do esporte.

Mas alguns exemplos são encontrados como do jovem Carlos Eduardo Kroth que encontrou no Triathlon uma modalidade esportiva e, inclusive, vai representar o município no Campeonato Mundial no Hawaii. Na região, a pista atlética de Mato Leitão torna-se referência e é utilizada para diversas oficinas de incentivo ao atletismo.

O triatleta

Foto: Daniel Heck / Folha do Mate'As pessoas sabem o quanto eu treino e o trabalho sério que eu desenvolvo, mesmo sem muitos locais adequados para o treinamento. Eu quero representar Venâncio Aires e incentivar os jovens para buscarem o seu espaço'
'As pessoas sabem o quanto eu treino e o trabalho sério que eu desenvolvo, mesmo sem muitos locais adequados para o treinamento. Eu quero representar Venâncio Aires e incentivar os jovens para buscarem o seu espaço'

Carlos Eduardo Kroth, 26 anos, já se aventurou em diversas modalidades esportivas, mas encontrou a sua paixão no Triathlon, onde vem conquistando excelentes resultados e uma vaga no Campeonato Mundial, marcado para o mês de outubro no Hawaii.

O bombeiro já deve ter sido visto pelos leitores do Na Pilha! durante seus treinamentos pela cidade em busca da preparação ideal. 'O pessoal pode até me cumprimentar, mas como estou focado fica difícil de ver todo mundo', brinca Dudu, como é chamado pelos amigos.

O triathlon é uma modalidade esportiva que combina, de forma sequencial e sem interrupção, provas de natação, ciclismo e corrida. Pelo fato de contar com a corrida é um braço do atletismo - tanto que começou a ser criado em um clube de atletismo em San Diego (EUA), em 1974. Com poucos adeptos no município, o triathlon ainda carece de divulgação e esse é um dos objetivos de Carlos Eduardo. 'Eu faço isso pelo fato de gostar do esporte, mas um dos aspectos mais importantes é o de motivar os jovens pela modalidade. A partir dos treinamentos, do comprometimento com a modalidade e da disciplina que o esporte exige, eu vejo que é um caminho de incentivo para as crianças para elas saírem de um caminho prejudicial para elas e para a sociedade', afirma.

A principal motivação para o triatleta é a vaga conquistada para o Mundial no Hawaii. 'Se eu consegui por que outros não podem? É só uma questão de dedicação e disciplina', explica.

Para ir para os Estados Unidos, Carlos Eduardo está contando com o apoio de amigos, familiares e de grupos que incentivam a sua trajetória.

A ida do jovem para os Estados Unidos está agendada para o mês de outubro, enquanto isso ele segue forte nos treinamentos e na campanha para arrecadar o valor necessário para cobrir os custos com a viagem. Em busca de apoio para o Mundial, Carlos Eduardo conta com a colaboração de incentivadores do esporte que podem entrar em contato com ele através do (51) 99342-4045.

Em Mato Leitão, o exemplo que começa na escola

Nos 26 anos do jovem município de Mato Leitão, a maior parte dessa história também está relacionada ao atletismo. Há cerca de 15 anos acontecem oficinas dessa prática esportiva na Escola Santo Antônio de Pádua, na Vila Santo Antônio. A pista da escola, aliás, já recebeu a recebe diversas competições oficiais.

Segundo o professor de Educação Física, Jacson Augusto Richter, as oficinas foram desenvolvidas com o objetivo de massificar a prática esportiva, de forma inclusiva, educacional e recreativa. 'A ideia é proporcionar a inclusão ao esporte por meio do atletismo, para todas as crianças do município', destaca Jacson.

Foto: Divulgação / Assessoria de ImprensaMato Leitão tem uma pista de atletismo para o desenvolvimento de diversas modalidades
Mato Leitão tem uma pista de atletismo para o desenvolvimento de diversas modalidades

As oficinas em Mato Leitão acontecem todas as terças-feiras em dois turnos: entre 9h30min e 11h10 min e das 12h45min às 17h, sempre na pista de atletismo da escola Santo Antônio. As atividades contemplam alunos de 9 a 17 anos das redes municipal e estadual de ensino de Mato Leitão. São cerca de 90 alunos participantes.

Para Jacson Richter, o esporte é muito importante na formação da personalidade das crianças e no desenvolvimento social e cultural dos alunos, para despertar futuros atletas. 'O atletismo, além de ser um esporte individual, em sua grande maioria, usa movimentos básicos como correr, saltar, lançar e arremessar, habilidades físicas que estão presentes em quase todas as modalidades esportivas. E pretende proporcionar às crianças e adolescentes uma vivência social voltada para o atletismo, exercitando sua cidadania, bem como uma vida mais saudável.'

Além do professor Jacson, também é responsável pelas oficinas a professora Bianca da Rosa.