A metamorfose ambulante Community

No Controle
por: João Pedro Filippe
Data: 08/03/2016 | 16:00

Community sempre foi aquela série diferente de todas as outras que é escolhida por último na educação física, e este é um dos motivos que justifica ela ser uma de minhas comédias favoritas.

Inspirada na experiência de Dan Harmon (criador) pela faculdade, a série nos introduz a um grupo de estudantes dentro de uma faculdade comunitária completamente louca, que tem um mascote tapado de pé a cabeça com tecidos pra semear igualdade, uma bandeira muito zoada e um reitor muito, muito sentimental.

Não é nada difícil se apaixonar pelos personagens principais. Todos eles são exagerados para o humor, mas seguem sendo bastante 'pé no chão' e se torna fácil nos enxergar dentro de seus sapatos em algumas ocasiões.

Jeff é o líder do grupo, sempre tendo um discurso sentimental na ponta de sua língua pra safar todos de uma lição de casa ou encrenca; Annie é a garota boazinha com traços questionáveis, apaixonada e ambiciosa por vitória; Britta é a estraga-piada alternativa e ativista que todos zoam; Troy & Abed são praticamente uma única pessoa que consome muito entretenimento e fala em linguagem de televisão e termos meta; Shirley é a religiosa cujas ações fazem com que questionemos suas crenças; Chang é o que sempre fica por fora tentando cair dentro do grupo e o reitor Pelton é simplesmente o melhor. Ah, e o Pierce! Ele é o cara velho do grupo. Sério, eu nem tô falando isso por ele ser chato: essa é a função dele.

A série não é nada consistente, possuindo três anos com o mesmo estilo e mudando drasticamente a partir da quarta temporada, quando a produção chutou Dan Harmon para fora de sua própria criação. Depois de ver o desastre que a produção se tornou sem ele, Dan voltou para a quinta temporada, dando um novo ar aos personagens e os colocando em situações mais inusitadas ainda - teste de aplicativos pela universidade, etc.

Já em seu sexto e último ano, a série migrou para o Yahoo! e mudou novamente seu estilo, parecendo mais um drama que uma comédia. Novos personagens foram apresentados para preencher o lugar de outros, pois parte do elenco original partiu para outros projetos.

Mesmo passando por anos de incerteza e constante mudança, Community criou uma base de fãs enorme, com seu estilo único de humor e personagens cativantes. Um dos vários atrativos da série é a forma que ela não se leva a sério e cria situações engraçadíssimas com isso, como por exemplo os episódios misturando elementos de filmes de faroeste com paintball, ou até mesmo quando eles jogaram Dungeons & Dragons para fazer um colega se sentir melhor.

Além de ser genial, o seriado mostra e prova que não há problema nenhum em ser o esquisito da turma. Os integrantes do grupo de estudo, por exemplo, são incompatíveis se você parar pra pensar, mas aceitando as diferenças e defeitos dos outros eles se fortalecem e ficam juntos. Fica registrado meu amor por ela aqui, e recomendo fortemente pra quem tá na faculdade.