A caixinha de surpresas Quantico

No Controle
por: João Pedro Filippe
Data: 26/04/2016 | 14:30

'Bombas! Corpos seminus! Atuação de qualidade!' resumem muito bem o seriado em uma frase. Mas calma, não é só isso. Aconteceu um ataque terrorista no Grand CentralStation em Nova York, e todo mundo acredita que você é a pessoa por trás disso. E agora, o que você faz?

Essa é a premissa de Quantico, um seriado que tem sido um sucesso lá fora graças a suas bombas tanto metafóricas quanto de verdade a cada hora e muito, muito eye candy e caras sem camisa. Uma mulher chamada Alex Parrish é acusada de ser a pessoa por trás do ataque, mas jura não ser uma terrorista - porque, né. Ela acredita firmemente que algum de seus colegas de treinamento na escolinha sexy do FBI Quantico é o criminoso, e para entendermos melhor o que está acontecendo voltamos alguns meses na história no maior estilo The Affair possível.

Somos apresentados não só à Alex, mas a uma turma inteira de jovens treinando para virarem agentes, e somos jogados para o presente e futuro constantemente, com duas histórias paralelas acontecendo ao mesmo tempo (pense Once Upon a Time): conhecer os personagens (no passado) que podem ou não ter explodido o GCS e Alex (no presente) tentando provar que não fez nada.

Como se isso não fosse o suficiente, no meio disso tudo acontece outro ataque (!). Quantico é um daqueles programas que joga revelações explosivas a cada episódio (assim como a grande maioria dos programas da Shonda Rhimes) e te prende rapidamente no anzol. Um dos motivos para ser tão estrondoso e uma das maiores e melhores estreias da temporada 2015-2016 vem do fato que ele pega emprestado elementos de vários programas antigos que deram certo (como Alias, por exemplo) e mistura para ter um resultado bombástico e popular entre os espectadores.

Também lembra bastante seriados que se passam no colegial ou faculdade (Gossip Girl, Pretty Little Liars), pois os personagens dividem a moradia uns com os outros e problemas constantemente surgem devido a isso, sem falar das intrigas presentes em praticamente todos os episódios. O programa poderia facilmente desabar completamente (assim como o Grand CentralStation) e deixar seus defeitos e reinterpretações de seriados antigos se tornarem aparentes, mas por ser tão bem amarrado isso nunca acontece - pelo menos não até agora.

Com todas essas cartas na mesa, o programa é excelente. Nesta época onde boa parte dos programas estão mudando a quantia de episódios para uma menor, Quantico segue com 20 na lista e não falha em adicionar mais elementos, personagens e revelações durante eles - algo que muitos programas longos não fazem, e apenas arrastam a mesma história por uma eternidade.